Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Seminário apresenta trabalhos de iniciação científica
Início do conteúdo da página Notícias

Seminário apresenta trabalhos de iniciação científica

No início de outubro, evento do Campus Imperatriz reunião pesquisadores e bolsistas de programas institucionais
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 29/10/2018 12h33
  • última modificação 29/10/2018 12h34

O campus do IFMA em Imperatriz, Região Tocantina, realizou nos dias 2 e 3 de outubro o Seminário de Iniciação Científica (SEMIC 2018), que tem o objetivo de apresentar os resultados dos projetos de iniciação científica e de inovação tecnológica integrantes de diversos programas institucionais (PIBIC, PIBITI e PIVIC), e aprovados para serem desenvolvidos pelos bolsistas na vigência 2017/2018. O evento foi organizado pelo Departamento de Pesquisa, Pós-graduação, Inovação e Extensão (DPPIE) do Campus Imperatriz.

“Vejo o SEMIC como uma fonte de conhecimentos, ampliação de ideias e de motivação a pesquisa para toda comunidade do Campus”, declarou Adaci Nascimento Batista (DPPIE), coordenadora do Seminário, ressaltando que o evento é muito aguardado por todos os pesquisadores durante vigência dos programas, executados por meio de editais da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação Inovação (PRPGI). Ela considerou a iniciativa como um espaço de socialização das pesquisas em que os alunos pesquisadores sentem a emoção de mostrarem tanto o desenvolvimento como os resultados alcançados por seus trabalhos. Para a diretora, socializar os trabalhos de pesquisa vai além da apresentação (oral e por meio de pôsteres), arguição e pontuação pelos avaliadores, os quais contribuem também com ideias e sugestões.

Sarah Hávilla Melo Oliveira, aluna do segundo ano do curso Técnico em Edificações (forma integrada), avaliou o SEMIC como especialmente importante “pelas pessoas que estavam nele”, pela diversidade tanto de locais de proveniência quanto de formações acadêmicas, em campos de conhecimentos variados, como meio ambiente e construção civil. “Foi uma troca inesperada de conhecimento em áreas que, ao parecer opostas, se complementam umas às outras com diferentes graus de influência”, refletiu a aluna, que apresentei um projeto sobre uso de vidro moído na argamassa, envolvendo sustentabilidade, ecologia e construção civil. Sarah Oliveira informou que o foco de sua pesquisa não era gerar uma argamassa mais forte, e sim uma Mpa igual, no maior tamanho de grão possível.

O SEMIC 2018 teve participação expressiva da comunidade acadêmica do Campus Imperatriz. Servidores técnicos e professores pesquisadores colaboraram atuando como avaliadores dos projetos, segundo critérios estabelecidos pela PRPGI. Durante os dois dias de programação, o evento contou com abertura musical pelo professor Wesley Faria Gomes e o aluno João Wesley, ocorrendo ainda a palestra “A Importância da Iniciação Científica” pelo docente convidado Jorge Diniz de Oliveira (UEMASUL). Exposições de trabalhos de extensão, minicursos e oficinas compuseram as atividades do Seminário, que contemplou ainda a 1ª Mostra Tecnológica de Automação e Controle, do curso de Engenharia Elétrica.

A estudante Maria Keliane Macêdo Monteiro, do 9º período deste curso, apresentou na Mostra Tecnológica projetos que desenvolveu no Laboratório de Controle e Inteligência Computacional (LaCInCo), voltados para a comunidade em geral e com orientação dos professores Luís Miguel Magalhães Torres e Selmo Eduardo Rodrigues Junior. Os orientadores coordenam, respectivamente, os cursos de Engenharia Elétrica e Automação Industrial. “O SEMIC 2018 permitiu o conhecimento e divulgação dos trabalhos de pesquisa desenvolvidos no Instituto, promovendo um espaço de discussão e contribuição para a qualidade e produtividade dos pesquisadores”, observou a estudante, que também apresentou a pesquisa intitulada “Projeto de Controle Fuzzy Takagi-Sugeno Adaptativo Aplicado a Processos Industriais Não-Lineares”, em que foi orientada por Edson Bruno Marques Costa, com coorientação dos docentes do projeto anterior.

Fim do conteúdo da página