Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Estudante do PROEJA supera obstáculos e conclui ensino médio
Início do conteúdo da página Notícias

Estudante do PROEJA supera obstáculos e conclui ensino médio

Após anos fora da escola, Ana Cláudia Alves dos Santos, 44 anos, retomou os estudos e recebeu diploma do Curso Técnico em Administração.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 05/11/2021 12h02
  • última modificação 05/11/2021 12h02

Após anos fora da escola, Ana Cláudia Alves dos Santos, 44 anos, retomou, em 2018, os estudos para concluir o ensino médio. Mas, ao tomar a decisão de voltar às salas de aula, ela não imaginou que enfrentaria, além dos desafios já previstos de se dispor a uma rotina exaustiva para conciliar as atividades profissionais, domésticas e de estudos, os obstáculos provocados pela pandemia e o ensino remoto. Com ainda mais empenho para superar as dificuldades inesperadas, em setembro deste ano a estudante recém-egressa do IFMA Campus Imperatriz recebeu o diploma do Curso Técnico em Administração integrado ao ensino médio do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja).

Ana Cláudia Alves dos Santos, que mora com o marido, três filhas e uma neta, afirmou que o apoio de todos em casa foi fundamental para conseguir concluir os estudos, principalmente com os horários de aula on-line assistidos a partir de casa. “No início [das aulas remotas] fiquei preocupada, pois não sabíamos quando voltaria ao normal, porque era algo novo e desconhecido. Mas com o tempo foi necessário se adequar a essa nova realidade”, disse.

Entre as desvantagens do ensino remoto, a aluna recém-egressa citou a dificuldade em mexer com as mídias. “Porém minha família me ajudou bastante nesse quesito. Agradeço muito a elas [às filhas]”, comentou. Mas Ana Cláudia Alves dos Santos também destacou as vantagens adquiridas com essa experiência. “Com o tempo eu aprendi muito sobre a tecnologia”, informou.

Durante o período no curso, a estudante, que é supervisora de serviços gerais, também se defrontou com uma rotina exaustiva. Ia ao trabalho às 5h, chegava em casa às 16h e logo tinha de se dedicar aos estudos e realizar as tarefas escolares antes do início das aulas on-line. Depois do estudo, organizava a casa para que no dia seguinte as filhas tivessem menos trabalho doméstico, pois elas também tinham outras atividades. “Conciliar o trabalho e a escola sempre é muito difícil, tinha dia que o cansaço falava mais alto, mas não desisti de seguir meu sonho”, relatou. “O que me motivava era o fato de eu poder concluir o ensino médio depois de muitos anos sem estudar, pois não pude na adolescência por que tinha que trabalhar pra ajudar em casa. E também por que senti necessidade de conhecer coisas novas”, contou.

A estudante relatou que, em vez de concluir apenas o ensino médio, optou pelo PROEJA por causa da capacitação para o mercado de trabalho. “Senti a necessidade de continuar os estudos, pois o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Logo, o PROEJA seria a melhor opção para quem procura um ensino de qualidade e que ofereça o ensino médio e o técnico”, explanou.

Ana Cláudia Alves dos Santos destacou o apoio dos professores do IFMA, com estímulo e acompanhamento para que os alunos do PROEJA pudessem continuar os estudos. “Vários professores tiveram participação significativa, em especial o professor de matemática Jhonatan Pereira Barros, que infelizmente nos deixou precocemente em decorrência da Covid-19. Ele foi uma pessoa que me incentivou, apoiou e ajudou em tudo que eu precisava. Fiquei muito triste por essa perda, mas ele ainda está presente em nossos corações. Dedico essa minha conquista principalmente a ele”, disse.

Para o futuro, Ana Cláudia Alves dos Santos afirmou que tem novas perspectivas profissionais, construídas com os aprendizados que obteve no IFMA. “Pretendo me qualificar cada vez mais e com os conhecimentos adquiridos durante os estudos pretendo abrir o meu próprio negócio”, declarou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página